28/09/2019 às 15h01min - Atualizada em 28/09/2019 às 15h01min

Empresas de turismo do Maranhão demitiram mais de 600 empregados no primeiro semestre

Acompanhe os números sobre a geração de empregos no turismo em todos os estados

- REDAÇÃO DE NOTÍCIAS
PORTAL DE BALSAS NOTÍCIAS
Foto:Turistas sendo recepcionados Atendimento ao Turista da Setur /Agência São Luís

De dezembro de 2018 a julho deste ano, o setor de turismo desativou, no Maranhão, 618 postos de trabalho, a segunda taxa mais elevada do Brasil, atrás apenas do Rio de Janeiro, onde as demissões neste período somaram 4.633. Além do Maranhão, apenas dois estados da região Nordeste – Pernambuco (-342) e Bahia (-4) – tiveram desempenho negativo na geração de empregos pelas empresas de hotelaria, gastronomia, transporte, agências de viagens etc.

Os números são do Índice Cielo de Vendas do Turismo da CNC (ICV-Tur) lançado, nesta sexta-freira (27) pela Confederação Nacional do Comércio (CNC). Leia levantamento na íntegra aqui.

De acordo com o levantamento, de dezembro de 2017 a dezembro de 2018, o Maranhão teve um saldo positivo de 293 novos empregos nas empresas de turismo, mas entre junho e julho deste ano, o desempenho já era negativo em 105 demissões. No intervalo entre dezembro de 2018 e julho deste ano, isto é, todo o primeiro trimestre o desempenho foi de -775.

Acompanhe os números sobre a geração de empregos no turismo em todos os estados:

Brasil – Segundo economista da CNC Antonio Everton, o número de pessoas empregadas no turismo nacional representa uma parcela de quase 3 milhões de indivíduos, ou 7,6% do contingente total de empregados com carteira assinada do país (38.828.681). Os segmentos de hospedagem e alimentação e cultura e lazer geraram, em julho deste ano, 33.745 e 1.399 novos empregos, respectivamente, enquanto o segmento de transporte demitiu quase 11 mil empregados.

Devido aos ajustes feitos pelas empresas ao fim da temporada de inverno e por boa parte fim da temporada de inverno e por boa parte em função da nova legislação trabalhista, ocorreu em julho, em relação a junho, redução de 2.308 postos de trabalho, concentrados 64% em hospedagem e alimentação e 31% em transporte de passageiros.

A pesquisa de Empregabilidade da CNC revela que, em julho de 2019, o saldo foi negativo em 2.308 postos de trabalho, enquanto a economia experimentou no período saldo positivo de 43.820 entre admissões e demissões.

A análise entre julho de 2019 e igual mês de 2018 mostra que todas as regiões do Brasil tiveram saldo positivo de mão de obra, destacando o Sudeste, com 12.030 empregos criados, e o Centro-Oeste, com 6.113 postos de trabalho. Por estados, a liderança foi registrada em São Paulo, com criação de 14.087 empregos formais. Em contrapartida, as empresas do turismo do Rio de Janeiro responderam por 4.633 demissões.

Antonio Everton destacou os esforços que o governo vem fazendo, que se destinam a proporcionar maior alavancagem à economia.

“Temos acompanhado o esforço do governo no sentido das reformas, do ajuste fiscal que é doloroso e complexo, esbarra em interesses, mas ele vai ser necessário para arrumar a casa e criar condições para que o setor público retome seus investimentos mais para a frente. Ou seja, estamos em um momento de transição que outros países já passaram e depois, sustentadamente, retomaram a atividade econômica”, analisou.

(Com informações da CNC e Agência Brasil)

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Na sua opinião o que acha? SE O GOVERNO PRIVATIZOU AS RODOVIAS E JÁ PAGAMOS PEDÁGIOS,O IPVA JÁ SE TORNA BITRIBUTAÇÃO; ISSO É ILEGAL!! E VOCÊ É CONTRA OU A FAVOR DA EXTINÇÃO DO IPVA? sim? ou não?

44.6%
55.3%
0.1%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Agradecemos a sua participação pelo Whatsapp